Feridas crónicas nos idosos

O tratamento de feridas crónicas é uma parte fundamental do tratamento de idosos, especialmente através de equipas de saúde especializados. A pele do sénior, no processo de envelhecimento, vai enfraquecendo e perdendo a sua força e elasticidade (devido a doenças como os diabetes, por exemplo). Isso leva a que formação de feridas seja mais frequente, especial nos idosos imobilizados.

O ideal para o tratamento destas feridas é chamar uma equipa de enfermagem ao domicílio mas existem formas de tratar e prevenir, mas que devem ser sempre aliadas ao tratamento profissional. Por favor, para o bem do sénior, não tente fazer o tratamento sem apoio especializado.

O que é uma ferida crónica?

Uma ferida crónica é um ferida que não sara, sara muito lentamente ou que é muito recorrente no mesmo local. As principais causas das feridas crónicas são:

  • Infeções: as feridas abertas são um bom “abrigo” para bactérias, ajudando a desenvolver infeções
  • A pele morta pode interferir com a capacidade do corpo em curar as feridas
  • Má nutrição: a falta de nutrientes essenciais e uma dieta pobre em proteína e vitamina C pode interferir no processo natural de recuperação das feridas
  • Sangramento: caso uma ferida esteja constantemente a sangrar, mais dificilmente irá sarar
  • Imobilidade: as feridas por pressão são muitas vezes causadas porque o sénior acamado se encontra demasiado tempo na mesma posição, causando feridas na pele
  • Humidade ou secura da pele: muita humidade ou a secura da pele podem causar uma ferida, pelo que é ideal que o profissional de saúde indique que tipo de tratamento tópico deve aplicar

Problemas das feridas crónicas

Como foi explicado anteriormente, as feridas crónicas têm de ser tratadas por equipas especializadas. Estas feridas, como as escaras, úlceras e outras tipologias de feridas podem causar complicações de saúde gravíssimas no sénior e mesmo a morte prematura.

Infelizmente, em algumas instituições privadas (lares de idosos) em Portugal, é dada pouca atenção ao tratamento e monitorização das feridas, o que pode causar problemas graves para os séniores (o próprio e os que o rodeiam). Caso veja que o seu familiar tenha uma ferida, peça o registo de tratamento de feridas e veja a sua evolução ao longo do tempo (tamanho, profundidade, etc).

Partilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest

Deixe uma resposta